home
 
notícias
cpr
car
irc
  Rali da Acropole - Kajetanowicz vence, Bruno convence
   

O campeão Europeu em título, K. Kajetanowicz venceu hoje a edição 2017 de Rali de Acrópole alcançando assim a sua primeira vitória no ERC 2017. Bruno Magalhães segurou a liderança do campeonato e provou mais uma vez ser capaz de lutar pelo cetro Europeu.

Depois de duas provas nas realizadas nas ilhas, o Campeonato Europeu de Ralis regressou ao Continente para a disputa do Rali da Acrópole, na Grécia. A prova grega, outrora um das imagens de marca do mundial de ralis, parece ter encontrado o seu espaço junto do Europeu, onde desde há anos pontifica com relativo sucesso.  Para este anos esperavam os concorrentes uns duros 229,58km divididos por 12 especiais em redor da cidade de Lamia.

Com uma lista de inscritos bem menos recheada de nomes sonantes que anteriores provas, este Rali da Acrópole tinha na dupla portuguesa Bruno Magalhães e Hugo Magalhães os seus cabeças de cartaz. Além  da dupla nacional   estavam na Grécia o bi-campeão Europeu K. Kajetonowicz e o promissor jovem russo N. Gryazin. A juntar às estrelas do ERC aparecia o nome de Nasser Al-Attiyah que fazia a estreia no ERC em 2017.


Com 6 especiais reservadas para o dia, foi o jovem N. Gryazin o primeiro a brilhar nos 24.81km da primeira passagem por Gravia. Gryazin colocou logo toda a gente em sentido, deixando Al-Attiyah a 11.8 segundos e Bruno Magalhães 19.8, como português a assumir desde logo que tinha notas de andamento muito otimistas que já tinha passado por um grande susto. Kajetanowicz furou logo nesta primeira especial e perdeu 43.2 segundos para o mais rápido. O campeão tentou logo desde a especial seguinte recuperar o tempo perdido e venceu a segunda e terceira especial, embora por margens curtas para os eu mais diretos adversários. Com a primeira ronda pelas especiais concluídas Gryazin seguia na frente com Al-Attiah em segundo e Bruno Magalhães em terceiro, como português a afirmar que estava com problemas de tração e que iria fazer alterações na assistência. A segunda roda acabaria por começar do mesmo modo para Kajetonowicz que voltou a  furar em Gravia, no entanto nesta segundo furo o prejuízo saldou-se apenas por 15 segundos perdidos. Com Al-Attiyah, Magalhães a Kajetanowicz a vencerem cada um uma especial o primeiro grande de teatro chegaria na ligação de SS5 para a SS6 quando o Skoda Fabia R5 do líder, Gryazin se incendiou tendo ficado completamente destruído.  Como azar do russo beneficiou Al-Attiyah que  liderava o rali no fim da primeira etapa, com 8.4 segundos de vantagem para Magalhães e 29.5 para Kajetanowicz.


Para o segundo e último dia de Rali mais 6 especiais que prometiam muita emoção. E as trocas começaram logo na primeira especial, com a Al-Attiyah a sair de estrada e a perder mais de minutos e consequentemente a entregar a liderança a Bruno Magalhães. No entanto o piloto português já sabia por esta altura que não ficaria na liderança por muito tempo, pois um problema na centralina do seu  Skoda Fabia R5 começava a tornar-se realmente impeditivo de fazer bons tempos e assim lutar com Kajetanowicz pela vitória. O piloto polaco do Ford Fiesta R5 viria mesmo a assumir a liderança na última especial da manha e o português segui para a assistência para tentar resolver o problema para  a última ronda de especiais. Não só o problema não ficou resolvido como uma série de problemas elétricos afetaram o Skoda Fabia R5 do líder  do campeonato impedindo assim que a dupla portuguesa pudesse dar qualquer réplica a Kajetanowicz, que acabou por se limitar a rolar até a vitória. Quando a dupla portuguesa pensou que com tantos problemas não iria sequer conseguir manter o segundo posto a salvo dos ataques de Al-Attiyah, o piloto do Qatar voltou a sair de estrada no mesmo sitio em que havia saído durante a amanha danificando a direção assistida e acabando por desistir. Com esta desistência suspirou de alívio a dupla portuguesa que assim vi a sua vantagem sobre os terceiros classificados, a dupla turca Murat Bostanci e Onur Vatansever em Ford Fiesta R5, para 2:56.8 minutos. Mas este Rali da Acrópole ainda não tinha terminado com as suas habituais surpresas e se a vitória de Kajetanowicz e o segundo posto de Magalhães se confirmaram já a alegria do piloto turco durou pouco, pois acabou por capotar na última especial do rali entregando assim o terceiro posto ao polaco Grzegorz Grzyb, que assim alcançou o seu melhor resultado de sempre numa prova do Europeu de Ralis.


Com este resultado Bruno Magalhães segue líder do campeonato e tem já confirmada a presença na próxima prova do campeonato, o Rali de Chipre.

Foto: ID Papas


 

Rali da Acropole - Kajetanowicz vence, Bruno convence

 

Lukyanuk vence, Bruno lidera

 

Diogo Gago sétimo na Estónia

 

ERC - Janner Rally – Kajetanowicz foi maestro

 

Bruno Magalhães enfrenta último desafio do ano na Córsega

 

Barum Czech Rally Zlín - Bruno Magalhães vai descobrir prova checa

 

Bernardo Sousa "importante vencer a este nível"

 

SATA RAllye Açores - Bernardo Sousa com começo menos positivo

 

Liepaja Rally - Lappi atinge a maturidade

 

ERC - Kubica vence de forma fantástica

 
® RALI FÓRUM | 2011 | geral@raliforum.net | Design: Elisabete Afonso