home
 
notícias
cpr
car
irc
  Sébastien Ogier vence Rali de Monte Carlo de cortar respiração
   

Sébastien Ogier  e Julian Ingrassia venceram de forma emocionante o Rali de Monte Carlos, depois de uma luta titânica com Thierry Neuville e Nicolas Gisoul, e abriram  assim da melhor forma o WRC 2019.

Foi depois de um defeso muito animado, com várias trocas de lugares nas principais equipas e  da confirmação do regresso de S. Loeb e D. Elena ao ativo que  arrancou esta edição de 2019 do Rali de Monte Carlo. Com as habituais condições climatéricas a tornarem a escolha de pneus uma ciência complexa, as equipas tiveram pela frente 4 dias de prova, num esquema que continua a não provar a sua validade.  

                             
                                           O.Tanak/M. Jarveoja - Toyota Yaris WRC - Foto Toyota Gazoo Racing

Num primeiro dia com apenas duas especiais a disputar foi o estónio da Toyota, Ott Tanak quem se destacou acabando, o dia com uma vantagem de 9.1 segundos para Ogier e 14.3 para Neuville, existindo depois um fosso de praticamente 30 segundos para os restantes pilotos, o que deixava desde logo claro quem seriam as equipas capazes de lutar pela vitória.

                              
                                                T. Neuville/N. Gisoul - Hyundai i20 WRC - Foto Hyundai Motorsport

O segundo dia de prova não começou da melhor forma, com a anulação da terceira especial do rali, devido à má colocação do público, aliás algo que tem sido recorrente na prova monegasca, mas parece não trazer consequências para a mesma. Esta situação deverá ser revista pelos responsáveis da FIA , pois num momento em que se percebe que alguns ralis Europeus terão que  sair do mundial, este tipo de situações podem e devem fazer a diferença quando se trata de algo tão importante como a manutenção ou não de prova no calendário mundial. Com as equipas a assentarem as suas estratégias no conjunto de especiais que seriam corridas em cada ronda, a anulação desta primeira especial da ronda, levou a que o responsável pela equipa Toyota, Tommi Makkinen pedisse a anulação de toda a ronda,  salientando que a estratégia da suas equipas tinha ficado comprometida e que poderia estar a destorcer-se a verdade desportiva. Com razão ou não, a verdade é que Makkinen viu Ott Tanak  perder segundos atrás de segundos até a especial sete em que furou e perdeu 2:22.2 minutos para os homens da frente. Neuville e Ogier acabaram por ser os homens do dia com o francês a terminar esta segunda etapa com 2 segundos de vantagem sobre Neuville.  Também Loeb deu um ar da graça neste segundo dia vencendo duas especiais, mas vinha já demasiado longe do duo da frente.  O dia fica marcado pelo abandono de Lappi e por uma saída de estrada de Neuville que o terá feito perder cerca de 15 segundos, que se viriam a revelar fundamentais nas contas finais.

 

                              
                                            S. Ogier/J. Ingrassia - Citroen C3 WRC - Foto Citroen Racing/@world

O terceiro de prova, com cerca de 74km divididos por quatro especiais, foi  basicamente feito a fundo por Ogier e Neuville com o francês mais uma vez a terminar o dia na frente com 4.3 segundos de vantagem para o belga. O homem do dia foi claramente Ott Tanak que venceu as 4 especiais e ficava a apenas a 17 segundos do pódio, notável para quem perdera mais de 2:20 minutos no dia anterior. Elfyn Evans, em Ford Fiesta WRC, e Andreas Mikkelsen, em Hyundai i20 WRC, foram os azarados do dia, com saídas de estrada a colocarem um ponto final nas suas provas.

Para o último dia foram 64km de especiais carregadas de emoção. Primeiro destaque para Ott Tanak que voltou a atacar forte e assegurou o terceiro posto, relegando Loeb para quarto e Latvala para quinto. Depois destaque para Kris Meeke que fez uma powerstage incrível e bateu toda a gente. Por último destaque para Neuville e Ogier, que lutaram pela vitória até ao último km de prova. Neuville nunca baixou os braços e consegui reduzir a diferença para Ogier para 0.4 segundos à entrada da última especial. Foi uma luta de titãs e um hino aos ralis, com os dois pilotos a darem tudo o que tinham e com a vitória a cair para Ogier por apenas 2.2 segundos.

                                         
                                                  T. Suninen/M. Salminen - Ford Fiesta WRC - Foto M-Sport

O campeão do mundo entra assim da melhor maneira no mundial e mostra que afinal do Citroen C3 WRC é um carro tão eficaz como o resto dos adversários.  Uma nota final de desapontamento para a performance da M-Sport/Ford que passou  completamente ao lado do rali, e deixou assim  provado que ou se tem um piloto diferenciador ou então as hipóteses de vitória são ínfimas.

Classificação final:
1 - S.Ogier / J.Ingrassia - Citroën C3 WRC) TEMPO TOTAL: 3:21.15.9
2 - T.Neuville / N.Gilsoul - Hyundai i20 WRC) +2.2
3 - O.Tänak / M.Järveoja - Toyota Yaris WRC) +2:15.2
4 - S.Loeb / D.Elena - Hyundai i20 WRC) +2:28.2
5 - J.M.Latvala / M.Anttila - Toyota Yaris WRC) +2:29.9
6 - K.Meeke / S.Marshall - Toyota Yaris WRC) +5:36.2


 

Sébastien Ogier vence Rali de Monte Carlo de cortar respiração

 

Rali de Monte Carlo Ogier e Neuville em luta intensa

 

Rali de Monte Carlo Ott Tanak entra na frente

 

Rali da Turquia Excitantemente duro regresso ao passado

 

Andreas Mikkelsen | Andar o mais depressa possível

 

Hayden Paddon | Não há razão para não ser competitivo

 

Thierry Neuville | Terminar no pódio

 

Craig Breen | Aprender

 

Kris Meeke | Vencer e evoluir

 

Hayden Paddon | Nunca desistir

 
® RALI FÓRUM | 2011 | geral@raliforum.net | Design: Elisabete Afonso